OS IMPACTOS CAUSADOS PELA PANDEMIA NA VIDA DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

Daniela Reina Manduca

Resumo

Dentre os muitos impactos negativos que a pandemia de COVID-19 teve na população, um dos mais preocupantes é o aumento da vulnerabilidade das crianças na educação infantil. Estima-se que esse grupo tenha sido o mais afetado pelo aprofundamento das desigualdades geradas pela crise, com a redução drástica do acesso a cuidados precoces e educação, nutrição, vacinação e serviços sociais. A disposição de pais, mães e cuidadores em supervisionar os processos de aprendizagem, recreação e socialização em casa, além de suas habilidades pedagógicas e seu acesso à tecnologia e recursos, tornaram-se fatores fundamentais para o desenvolvimento das crianças, especialmente as de educação infantil. Argentina, Brasil, Colômbia, Peru e México, têm em comum, antes de tudo, a criação de campanhas virtuais ou folhetos dirigidos as famílias de crianças pequenas, com orientações sobre o uso responsável do tempo em casa, convivência, educação a distância e atividades recreativas. Todos esses países, assim como a maior parte da região, também implementaram plataformas digitais para ensinar e aprender em casa, com o objetivo de oferecer ferramentas de ensino tanto para professores quanto para crianças e suas famílias. No caso do Brasil, deu-se continuidade ao Programa Criança Feliz, que realiza uma série de visitas semanais a lares vulneráveis com crianças da educação infantil.

Palavras-Chave: 

Cuidados; Disposição; Serviços Sociais.

PDF_ico.png