EDUCAÇÃO E MOVIMENTOS SOCIAIS: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA

Francinete Farias Valente, Raiane Ribeiro Cardoso, Rildo dos Socorro Ferreira de Araújo, Emmanoel Martins Leal, Graciete do Socorro do Nascimento da Silva, Manoel Carlos Guimarães da Silva, Rilma Ferreira de Araújo, José Francisco da Silva Costa

Resumo

No presente artigo pretende-se elucidar reflexões acerca da temática Educação e Movimentos Sociais: uma relação necessária, objetivando evidenciar que a Educação trabalhada nas Instituições de Ensino, não pode e não deve ater-se somente a preparar o indivíduo para o mercado vigente tão competitivo; mas principalmente, para dar sua parcela de contribuição ao sujeito aponto de o mesmo torne-se sujeito de sua história e também agente de transformação social. Para tanto, baseou-se em discussões sobre Conceitos de Educação e Movimentos Sociais, perpassando pela Educação Popular em especial a trabalhada por Paulo Freire, assim como relacionando-os, isto porque, ao saber, ao conhecer, ao apreender, o sujeito deve no mínimo sentir-se incomodado em deparar-se com tantas desigualdades sociais e assumindo a concepção de que vive em sociedade, de que não pode e nem deve pensar só em si, procurará organizar-se em grupos, principalmente com os quais comungam parcial ou totalmente e partindo do pressuposto de que "a União faz a força", lutará por melhorias dias, por uma sociedade na qual a vida seja mais justa, democrática e igualitária.

Palavras-Chave: 

Educação; tomada de consciência, Movimentos Sociais; transformação social.

PDF_ico.png