A CONSTRUÇÃO POSITIVA DO ERRO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Simone Pedroza Sampaio Barbosa

Resumo

O erro costumava ser considerado algo ruim, algo que denota inaptidão por parte dos alunos, fazendo com que o fato de estar errado seja visto por eles como um tabu. Qualquer um dos erros é essencial para que as crianças aprendam, pois podem ser “ensinadas” que existem algumas ações ou situações imprevistas, para as quais ninguém está ausente de acontecer. Por esta razão, torna-se agora imperativa a mudança deste paradigma, não significando a necessidade de considerar o erro como portal para a aprendizagem. O cotidiano do ser humano está cheio de erros. Toda pessoa erra, ou seja, erra porque não faz certas coisas nas diferentes atividades que faz. Geralmente, acontece na maioria das vezes sem perceber que é um erro, então continua sendo feito até que as consequências passem. A visão dada ao erro nas instituições de ensino muda completamente. O erro no processo de ensino , sugere estimular a expressão do erro por meio de um clima de sala de aula não ameaçador, onde não haja submersão no fracasso, que toda cultura pune pelo que foi cometido. Por outro lado, exorta a dar oportunidade a quem aprende, para que possa participar livremente, onde sinta que as suas ideias estão salvas, onde possa desenvolver competências que tendam a ultrapassar esses obstáculos. Da mesma forma, permanece um grande desafio para a academia escolar em termos de metodologia e ensino, usar o erro que os alunos cometem como matéria-prima para o desenvolvimento da aprendizagem.

Palavras-Chave: 

Aprendizagem; Erro; Desenvolvimento.

PDF_ico.png