O ORIENTADOR ESCOLAR E O PEDAGOGO GESTOR – O OFÍCIO QUE CABE A UM, PODE OCUPAR ESPAÇO NO FAZER PEDAGÓGICO DO OUTRO, E NO QUE COUBER, DE AMBOS

Marylin Cardoso Henrique, Hildeci de Souza Dantas

Resumo

O referido artigo intitulado “o orientador escolar e o pedagogo gestor – o ofício que cabe a um, pode ocupar espaço no fazer pedagógico do outro, e no que couber, de ambos”. Em tal sentido, é possível percebermos o quanto a formação de pedagogia tem respaldo também para o âmbito da orientação pedagógica. No entanto, é papel de ambos profissionais (agir/fazer) em prol do fazer docente e da gestão pedagógica como um elo entre o papel que cabe a um em seu ofício, pode no que couber, ao outro (ambos) para as ações do fazer pedagógico e de gestão ao mesmo tempo. O objetivo neste estudo consiste na aliança entre a (ação, reflexão e ação-reflexão) tem primazia no que podemos chamar de orientação pedagógica com enfoque na gestão e sua relação com toda a equipe diretiva de gestão e orientação escolar. Sua problemática versa na esfera da formação em pedagogia como uma das condições preexistentes de atuação nessa especificidade de (orientar e gestacionar) o campo de trabalho pedagógico de uma escola com foco em equipe diretiva de gestão, coordenação e orientação pedagógica. Seu foco também tem alinhamento com determinados autores que colaboraram com o fazer pedagógico bem como o ofício que cabe a cada um no que couber, (de ambos), em suas particularidades. Ou seja, sempre prevalecendo o ato de (ensinar e aprender) ao mesmo tempo. Outros aspectos estão entrelaçados no todo e/ou em partes. Em tal sentido, versando em alternativas de mobilização para o enfoque pedagógico dentro do campo da orientação pedagógica e o seu elo para a gestão escolar. Nessa perspectiva, vem sendo espaço de discussão entre aqueles que por experiência ou pelo ato de (ensinar e aprender) estão liderando a formação entre pares, onde a troca de saberes e o seu amplo ofício é parte integrante do (ato/prática) de potencial aprendizagem para o campo da orientação pedagógica e suas estratégias compartilhadas. Ou seja, junto ao (pedagogo/gestor), este, tem primazia no que podemos chamar de – (gestão compartilhada estratégica) - com influência do fazer docente como atores participantes dessa relação no que couber, (de ambos), como um espaço influente de engajamento laboral e institucional como um todo. Contudo, autores como (LIBÂNEO, 2005); (LIBÂNEO, 2006); (SAVIANI, 2007); (VERSARI, 2007); (FRANCO, 2008); (OLIVEIRA, et al, 2011); (ROVARIS & WALKER, 2012); (PASCOAL, 2013); (GAZZOLLA, ARBOTI & PACHECO, 2014); (SIMÕES, 2018) e (BRASIL, 2006) dentre outros que deram enfoque bibliográfico para a culminância deste artigo como um ato de fundamentação teórica em sua (integração/ação) dentro da arte de orientação e gestão pedagógica. No entanto, o trabalho contou com uma pesquisa do tipo bibliográfica e pesquisa de cunho (argumentativo-exploratório) para o entorno da abordagem qualitativa como (descritivo-explicativa) de cunho prioritariamente (bibliográfico-teórica).

Palavras-Chave: 

Orientação Escolar; Prática de Gestão e Ensino; Fazer Pedagógico/Ofício-Pedagogia; Ação Pedagógica de Gestão e Orientação Escolar.

PDF_ico.png