A INCLUSÃO DO DEFICIENTE DE FORMA EFETIVA PARA A CONSTRUÇÃO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE QUALIDADE

Eleonice da Silva Gonçalves Pereira

Resumo

Desde 1996, as políticas públicas veem buscando, contemplar e favorecer o processo de inclusão de pessoas deficientes, em programas criados para contemplar pessoas ditas “normais”, observa-se porém que, estas inclusões apresentam falhas, já que não valoriza diretamente as singularidades de cada participante aluno deficiente ou não, no processo educacional, não respeitando suas singularidades, existe um problema com o suporte educacional devido à falta de informação, instrução e preparo para que os responsáveis pela integração do deficiente consigam realizar um trabalho eficiente para realmente contribuir com o desenvolvimento completo destes indivíduos. Ao termino do artigo conclui-se que muitos educadores não estão qualificados nem preparados para receber uma criança com deficiência dentro da sala de aula, e por isso se perdem na proposta, e acabam por excluí-la, deixando-a de lado por medo, pena ou desconhecer sua reação e seu comportamento, sendo preciso então constantemente refletir sobre a questão.

Palavras-Chave: 

Deficiente; Criança; Desenvolvimento; Aprendizagem.

PDF_ico.png