O SURDO ENQUANTO SUJEITO ELEITORAL E A INFLUÊNCIA DO OUVINTE NA HORA DO VOTO

Gardenia Marques, Martinha dos Santos Barbosa Carvalho

Resumo

Este artigo tem por objetivo tecer considerações a respeito da influência do ouvinte para com o surdo no exercício da sua cidadania por meio do voto, mostrando o quanto esses cidadãos estão sendo lesados, no que diz respeito à escolha consciente e o mais importante ainda, conhecedores das propostas de seus candidatos sem a intervenção dos ouvintes. Nesta oportunidade, são explicitadas as diversas formas de influência e o descompromisso dos governantes legais em fazer valer de fato tudo aquilo que é garantido por lei, para que os surdos possam ter autonomia na realização de suas escolhas, de sua cidadania, uma vez garantido pela Constituição Federal. Frisa-se ainda informações sobre a quantidade populacional surda dos municípios de São Bento e Pinheiro (MA), destacando diferenças significativas entre ambas as cidades, tece constatações distintas em que o processo de inclusão dos surdos na cidade de São Bento ainda é um sonho a ser realizado enquanto que em Pinheiro esse sonho já começa a se materializar.

Palavras-Chave: 

Surdo; Voto; Influência; Ouvinte; Direito; Cidadania.

PDF_ico.png