O LUGAR DA SOCIOLOGIA COMO CIÊNCIA NO ESTADO AUTOCRÁTICO BURGUÊS

Elson dos Santos Gomes Junior

Resumo

Este artigo apresenta o lugar da Sociologia como ciência na sociedade brasileira a partir da obra do sociólogo Florestan Fernandes. Para este autor o Brasil caracteriza-se pela existência do que chamou de Estado Autocrático-Burguês, sendo por isto, marcado por interesses de classe muito específicos – conservadores e conservantistas. Neste sentido, manifesta de forma intrínseca aversão à lógica científica, ou seja, ao caráter “positivo” e “ético” de seu funcionamento, caracterizando a dimensão do conflito entre ciência e sociedade no Brasil. Nestes termos, a sociologia de Florestan Fernandes aponta para a histórica resistência ao desenvolvimento científico e sua socialização como uma das diversas estratégias de manutenção do status quo e, no dizer do referido autor, a serviço do “exclusivismo de classe”.

Palavras-Chave: 

Florestan Fernandes; Ciência; Estado Autocrático Burguês.

PDF_ico.png