PRÁTICAS DE ESCRITA: DA ESCOLA BÁSICA À UNIVERSIDADE

Maria Aparecida Gomes Barbosa

Resumo

Este artigo é um recorte da minha tese intitulada Mídias hipertextuais, produção escrita e letramento na educação superior. Aqui eu apresento os sentidos e as práticas de escrita predominantes sobre a história da educação e que continuam a influenciar as práticas pedagógicas na produção textual da escola à universidade. Embora muito tempo tenha se passado desde a criação da universidade no Brasil, séculos, não fizeram essa instituição tão engessada mudar, acompanhar a mudança dos tempos, doas cabeças dos alunos e muito menos a forma de se expressar deles, de agir e, sobretudo a forma dos docentes universitários se reinventarem, apesar do real significado de ser um “doutor” seja um indivíduo capaz de reinventar-se todos os dias e uma das premissas do professor universitário seja que ele seja um indivíduo vanguardista, à frente do seu tempo Nesse artigo retomo o processo histórico da escrita da escola básica à universidade e demonstro que é a mesma. O professor universitário não foi, e não está preparado para ver a sua criatura superá-lo. Fato lamentável!

Palavras-Chave: 

Letramento; Educação Superior; Professor Universitário.

PDF_ico.png