“MOVIMENTO EDUCA ANANINDEUA”, AS AULAS TELEVISIVAS E OS SENTIDOS DE ENSINAR HISTÓRIA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Francivaldo Alves Nunes

Resumo

Este texto tem o objetivo de analisar o processo de implantação do “Movimento Educa Ananindeua” e as mudanças nas práticas educacionais dos professores, a partir do uso do uso de recursos educacionais abertos, como as aulas transmitidas por meio da TV e que objetivam complementar as atividades já realizadas pela escola. A perspectiva é democratizar o acesso e garantir o direito de aprender, por parte dos alunos da Rede Municipal de Ensino de Ananindeua (RMEA), no contexto pandêmico. Importante destacar, que se trata de um momento que acentuou as desigualdades sociais e de aprendizagem, uma vez que nem todos os alunos conseguem acessar a internet em casa para acompanhar sistematicamente as aulas remotas transmitidas pelas escolas. Para este momento, optamos por analisar os materiais produzidos e vinculado ao canal de televisão, como slides de exposições, programação, planos de aula, vídeos, animações e áudios. Este material foi analisado em diálogo como uma literatura que concebe a tecnologia, como um instrumento de grande capacidade comunicacional e produtora de conhecimento. Demonstra-se as estratégias de ensino que se apropriam desses recursos educacionais e quais as implicações na forma de ensinar, principalmente os novos sentidos que podem ser impostos aos professores de história.

Palavras-Chave: 

Ensino de História; Tecnologia; Recursos Educacionais.

PDF_ico.png