O PRIMEIRO CONSULTÓRIO DO MÉDICO RECÉM-FORMADO: DO SONHO À REALIDADE, ALGUNS APONTAMENTOS

Herundino Neto Moura Moreira, Wanúbya do Nascimento Moraes Campelo Moreira

Resumo

O curso de Medicina exige dedicação exclusiva do estudante, com um volume de conteúdo, informação e conhecimento muito elevado. Entretanto, esse conhecimento é demasiado técnico e específico. Essa realidade dificulta que o aluno e futuro médico, tenha tempo suficiente para se aprimorar sobre as exigências legais para que o mesmo possa se organizar para ao sair da faculdade, ter um lugar (consultório) próprio para exercer seu mister. Em geral, o recém-formado não sabe sobre a legislação trabalhista (para si ou para seus futuros funcionários, colaboradores), tributária, fiscal, sanitária entre outros. Nesse sentido, faz-se necessário discutir questões que instrumentalizem o médico, no que concerne às questões burocráticas de implementação e gestão de consultórios, para que o mesmo possa superar esta fase inicial da profissão de forma mais eficiente e, com isso, lograr êxito no exercício da medicina. O presente artigo visa discutir esses pontos cruciais para a gestão do exercício profissional da Medicina e com isso, incentivar a comunidade da saúde a ampliar sua formação sobre a prática do seu exercício laboral.

Palavras-Chave: 

Médico; Exercício profissional; Gestão de consultório.

PDF_ico.png