ADAPTAÇÃO E ACOLHIMENTO

Patrícia Maria dos Santos

Resumo

O presente artigo apresenta reflexões e vivências pedagógicas, cujo foco primordial é a atuação docente no processo de adaptação na educação infantil. As discussões focaram em pesquisas bibliográficas, sobre o papel da família em conjunto com a escola durante esse processo. Objetiva-se investigar os erros e acertos na adaptação infantil, enfocando a ansiedade da separação, a criação de um ambiente criativo e seguro, em que a criança possa interagir, estabelecer vínculos e sentir-se bem, ficando tranquila até a chegada dos pais. Desenvolver um espaço para o diálogo aberto entre família e escola e permitir que a criança manifeste seus sentimentos por meio das brincadeiras e intervenções, evitando o choro ou a manifestação de tristeza e angústia. Com a pesquisa bibliográfica constatou-se, que são diversos os fatores que envolvem a adaptação, porém o professor tem papel fundamental na mediação e na intervenção com a criança e sua família. Faz-se necessário explicitar que este é um momento de separação, mas não de ruptura: a separação precisa ser tolerada para nosso próprio crescimento. Momentos de reflexão entre professores e pais podem auxiliar na melhor compreensão sobre os aspectos emocionais envolvidos na adaptação.

Palavras-Chave: 

Adaptação; Acolhimento; Interação; Família.

PDF_ico.png