RECONSTRUINDO UMA IDENTIDADE: O SUJEITO ESQUIZOFRÊNICO E A IMPORTÂNCIA DO APOIO FAMILIAR NA SUA ADEQUAÇÃO SOCIAL

Léa Maria Cardoso Fernandes

Resumo

O artigo é uma pesquisa bibliográfica envolvendo as mudanças no tratamento da doença mental, a adequação social do sujeito esquizofrênico e o impacto que causa esse sujeito na estrutura familiar. Enfatiza-se a literatura médica, buscando conhecer os estudos sobre a esquizofrenia, a situação do doente mental antes e após a reforma psiquiátrica, os profissionais envolvidos no tratamento do sujeito esquizofrênico e a situação desse sujeito com relação a sua convivência sócio familiar. O resultado apresentou a importância da boa relação do sujeito esquizofrênico com seus familiares para a sua adequação social e os sentimentos de insegurança, medo, desinformação e preconceitos que permeiam sobre estigmas relacionados à esquizofrenia. Destaca-se a necessidade do apoio e compreensão dos familiares para que seja possível uma adequação social do sujeito esquizofrênico e, de como esse sujeito fica fragilizado, adquirindo um sofrimento maior quando a família se distância, por se sentir impotente ou incapaz, tanto financeiramente como emocionalmente, com relação ao tratamento desse sujeito.

Palavras-Chave: 

Doença mental; Esquizofrenia; Família; Adequação Social.

PDF_ico.png