LITERATURA INFANTIL COMO FORMA DE REPRESENTAÇÃO DO EU DA CRIANÇA

Léa Maria Cardoso Fernandes

Resumo

O presente trabalho constitui numa análise de como a Literatura Infantil é importante para a formação de qualquer criança pois, por meio das histórias, pode-se sentir emoções importantes, como raiva, desprezo, tristeza, medo, alegria, irritação, tranquilidade e tantas outras, vivenciando profundamente tudo o que as narrativas provocam em quem as houve. Por tanto, as histórias infantis pode-se revelar sentimentos, bons ou ruins, ocultos, para a criança, mas vividos pelos personagens imaginários das histórias infantis, podendo assim nos mostrar outros jeitos de agir e de ser, outra ética, outra ótica. Em seu texto intitulado” O direito à literatura” (1995,p.249), o professor Antônio Cândido afirma que “a literatura desenvolve em nós a quota de humildade na medida em que nos torna mais compreensivos e abertos para a natureza, a sociedade, o semelhante”. Por tanto, sendo uma manifestação que consegue supri à necessidade de ficção e poesia do ser humano, a literatura constitui-se em um direito que a ninguém pode ser negado.

Palavras-Chave: 

Literatura Infantil; Infância; Relações sociais.

PDF_ico.png