AFETIVIDADE COMO ELEMENTO FACILITADOR DA APRENDIZAGEM

Maria Lucia Teixeira Guerra de Mendonça, Rosana Petinatti da Cruz, Marilia Moraes Manhães, Alba Marques Vieira Santos

Resumo

Este artigo objetiva relatar uma experiência de sucesso, na qual a afetividade foi utilizada como elemento facilitador da aprendizagem de dois alunos com necessidades específicas, um surdo (implantado) e a outra aluna com espectro autista, dos cursos de graduação de Tecnologia de Gestão de Processos Químicos e de Biologia, respectivamente, na disciplina de Química Geral II, no Instituto Federal do Rio de Janeiro, Campus Rio de Janeiro. A metodologia utilizada foi à inserção desses alunos nas aulas regulares, utilizando vídeos, listas de exercícios, aulas experimentais, mas também, aulas individuais. Foram promovidas muitos diálogos, nos quais foram construídos paulatinamente a afetividade. Foram realizadas quatro avaliações, nas quais os alunos reavaliavam as suas deficiências e as suas aprendizagens.

Palavras-Chave: 

Afetividade; Aprendizagem; Química Geral; Surdo; Espectro Autista.

PDF_ico.png