A FORMAÇÃO E A PRÁTICA:
CONTEXTO NA ATUAÇÃO DO PROFESSOR DE CIÊNCIAS NATURAIS DO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

Sérgio Luiz da Silva, Kátia Cristina da Silva

Resumo

A imagem do professor no século XXI resulta na elaboração de uma fidelidade profissional para aceitar as mudanças. Tornar-se professor é interdisciplinar, dinâmico e reflexivo. As atividades práticas são uma forma de metodologia que pode estimular a criatividade, a crítica e a reflexão na maneira de ensinar, e proporcionar aos alunos oportunidades de aprendizagem mais significativas. Os educadores participam ativamente como estimuladores e mediadores do processo, o que promove uma situação próxima à crítica dos alunos à realidade. Portanto, este estudo tem como finalidade averiguar os desafios e as adversidades encontradas pelos docentes de ciências naturais em lidar com as conceituações de física e química do 9º ano após o treinamento na formação ciências biológicas. Foram submetidos à pesquisa 12 professores de Belo Horizonte - MG e, utilizou-se a entrevista semiestruturada como instrumento de coleta de dados. Na opinião dos docentes entrevistados, os resultados mostram que as dificuldades se devem principalmente ao início da formação que é insuficiente para os futuros docentes. Tudo isto devido ao facto de o seu curso não realizar a conversão pedagógica dos conceitos da química e da física à realidade do ensino fundamental, nem integrar esses conceitos à concepção das ciências biológicas. Portanto, acredita-se que a essência não se realiza, surgindo um problema de pesquisa nesse sentido. As práticas de ensino desenvolvidas no currículo de "Ciências Naturais" no 9ª ano são importantes para os alunos aprenderem de forma significativa?

Palavras-Chave: 

Atividades práticas; Aprendizagem significativa; Formação.

PDF_ico.png