A FILOSOFIA DOS FÍSICOS E A FILOSOFIA DOS FILÓSOFOS:
UM CAMINHO PARA O ÊXITO

Rafael Ferreira Fernandes, Júlio Pereira da Silva, Nailton Dutra dos Santos

Resumo

Este artigo de cunho bibliográfico apresenta algumas ideias filosóficas, ressaltando as concepções advindas do pensador Immanuel Kant, segundo Vitte (2005), relacionando-as a física natural e a noção sistemática do pensamento crítico com a filosofia pura. Postergando o interesse em justificar o escrito, adquirimos a segurança em apresentar-lhes a tônica desta obra, segundo uma percepção a nível de graduação, por não haver penhor para trivializar e universalizar. Assim, o presente artigo tem como intento, provocar uma reflexão sobre a ausência do pensamento crítico na filosofia dos físicos, considerando o conhecimento das primeiras causas no que tange o acaso do pensamento. A filosofia numa perspectiva amplamente aceita, é o amor pelo saber; é o pensamento crítico cognitivo e consciente. Para alguns físicos tão somente basta a formalidade matemática da ciência como efeito do conhecimento, posicionamento no qual, levanta questionamentos que podem ser discursivos. Finalmente, admitindo que existe, portanto, uma distinção implícita nos tipos de raciocínios dos genuínos filósofos e dos filósofos físicos, é importante destacar que o absentismo analítico no pensamento de alguns cientistas é por vezes inconsciente ou imprudente, pois em muitos casos pode dificultar o caminho para o êxito.

Palavras-Chave: 

Filosofia pura; Gigantes da física; Pensamento Crítico; Teoria do Conhecimento.

PDF_ico.png