CONTEXTUALIZANDO A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: TEORIAS PEDAGÓGICAS

Simone dos Santos Milani

A educação física escolar, especialmente nas fases iniciais de ensino, sofre o estigma de atividade desportiva e de recreacional. Mesmo com pesquisas que indicam seu importante papel no desenvolvimento físico e cognitivo de crianças e jovens, ainda assim a educação física é apontada como ferramenta para aquisição de performance e aptidão física. Ao longo das diferentes reformas educacionais vimos uma educação física centrada no treinamento de modalidades esportivas, competições e preparação do indivíduo que conferem à educação física características Higienistas, ressaltando características centradas na aquisição da saúde, higiene e padrões morais ou Militarista, voltada à formação de indivíduos fortes e saudáveis, prontos a atender à pátria. Nas últimas décadas, o aprofundamento de pesquisas e discussões acerca do tema apontam a educação física escolar como ferramenta pedagógica em que, dentre os principais objetivos esperados da educação física, destacamos a necessidade de apropriar-se os fundamentos capazes de oferecer aos alunos condições de reconhecer sua capacidade de transformação das desigualdades sociais e de resistência contra uma sociedade discriminatória, pautada na aquisição de bens e na distribuição de renda para qualificar um indivíduo. A disciplina de educação física, sem dúvida, é algo prazeroso e com grande caráter lúdico, mas não deve estar pautada apenas no fazer esportivo, nos jogos e brincadeiras, mas sim de, por meio deles, permitir ao indivíduo compreender suas capacidades, reconhecer a sociedade e como atuar perante a diversidade, as desigualdades sociais e apropriar-se dos saberes como ferramenta transformadora.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Concepções pedagógicas; Práticas curriculares; Identidade.

Baixar texto completo

PDF_ico.png