O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA LINGUAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Adine Cordeiro Betioli

Quando falamos em linguagem pensamos primeiramente na condição de falar, na linguagem oral como forma de expressão e comunicação. Mas precisamos observar que, antes mesmo de dominar a linguagem oral e escrita, o homem se comunicava por gestos, por desenhos e sinais. Com o desenvolvimento social, o homem passou a valorizar a aquisição dos signos de linguagem (escrita), assim como o domínio da oralidade. Porém, antes mesmo de aprender a andar, a criança já consegue se comunicar com sua mãe, seu pai, sua família, por meio de seu choro, por meio dos movimentos corporais e, posteriormente, por meio da associação de sons associados à gestos. A linguagem não-verbal é tão capaz de transmitir uma mensagem como a própria palavra. Nesse sentido, o desenvolvimento da criança deve atender às características da própria infância, que se traduz pela exploração, pelo uso do corpo e da expressão motora como forma de traduzir o que sente, o que quer, o que necessita. Assim, esperamos que na educação infantil, os processos de desenvolvimento das linguagens, verbais e não-verbais, sejam integradas ao processo de desenvolvimento da criança e da aquisição de saberes, para além da alfabetização, mas sim para o desenvolvimento das capacidades e potencialidades da criança, permitindo então se apropriar dos saberes intrínsecos ao desenvolvimento.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Linguagem Verbal; Linguagem não-verbal; desenvolvimento motor.

Baixar texto completo

PDF_ico.png