NATIVOS DIGITAIS E AS NOVAS TECNOLOGIAS:
IMPACTOS NA ESCOLA E NA ATUAÇÃO DOCENTE

Queila Brandão da Silva

O presente artigo é fruto de uma pesquisa bibliográfica sobre os envolvidos com a tecnologia e aqueles que ainda resistem as suas transformações. Questiona-se quais são as vantagens de utilizá-la na escola, suas desvantagens, seus impactos. Ressalta-se a visão de alguns autores sobre o assunto e quais parâmetros foram estabelecidos de acordo com os documentos existentes. Por um lado, temos um avanço, quanto às facilidades e por outro, um aumento das desigualdades sociais, Nesse impasse, qual o papel do professor e da escola na era da sociedade do conhecimento, marcada pela insegurança, a medida em que se tem um fluxo de informações e os relacionamentos estritos estão ruindo. Reflete-se sobre a escola como espaço de formação e o que é mais importante: se apenas a estrutura física basta para comportar o novo, ou vai além de bens materiais nessa passagem do tradicional à tecnologia e quais as implicações no habitus vivendi. Como resgatar o valor humano. Os atores tem seus papéis - mediar a formação das crianças e dos jovens. Participar de uma transição não é fácil, todavia se faz necessário o exercício da escuta ativa, ouvir todos os envolvidos, afim de se agregar novos conceitos em prol de um futuro melhor. Mesmo que pareça utopia, é indispensável mudar velhos conceitos e prosseguir para que não sucumbamos no orgulho, compreendendo que o medo faz parte da vida e que em grupo que as soluções aparecem.

RESUMO:

Tecnologia; Sociedade do conhecimento; Desigualdade social; Professor; Escola; Formação.

Palavras-Chave: 

Baixar texto completo

PDF_ico.png