CRIANÇA COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA NA EDUCAÇÃO
INCLUSIVA

Layanna Prado de Oliveira

Este artigo propõe analisar a partir dos conceitos de inclusão social e inclusão escolar, afim de compreender a relação do TEA e inclusão. Autismo é um transtorno global do desenvolvimento marcado por três características fundamentais: Inabilidade para interagir socialmente; Dificuldade do domínio da linguagem para comunicar e Padrão de comportamento restritivo e repetitivo. A Inclusão Social, em suas diferentes faces, é efetivada por meio de políticas públicas, que além de oficializar, devem viabilizar a inserção dos indivíduos ao meio social. A Inclusão Escolar é acolher todas as pessoas, sem exceção, no sistema de ensino, independentemente de cor, classe social e condições físicas e psicológicas. Trata-se de uma abordagem bibliográfica metodológica qualitativa identificar o modelo de ensino mais adequado na inclusão da criança autista no ensino regular, Se há uma preparação para os professores receberem essas crianças especiais; comportamento, pedagógico, acessibilidade é como objetivos específicos Investigar os métodos utilizados por escolas que recebem a criança autista, como também Identificar estratégias utilizadas pelas escolas na promoção da inclusão social da criança autista. Os resultados mostraram que os professores possam se mostrar mais interessados em incluir essas crianças não só na escola, mas como também na sociedade, para que elas possam ser visíveis às pessoas, que elas tem capacidade de interagir com o outro. A forma de lhe dar com elas é a mesma, não existe diferença. O preconceito existe, mas se todos nós pudéssemos fazer algo para mudar esse quadro seria um avanço para o mundo. Por intermédio de informações nas escolas, leituras e as próprias pessoas pudessem ensinar a outra que não entende e assim construímos uma inclusão de fato para essas crianças.

RESUMO:

Inclusão; Autismo; Escola.

Palavras-Chave: 

Baixar texto completo

PDF_ico.png