ANÁLISE DA DIMENSÃO 8 DOS INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO INFANTIL PAULISTANA:
FORMAÇÃO CONTINUADA DA EQUIPE DOCENTE

Michelle Gonçalves do Nascimento Faria

As novas políticas de avaliação da primeira infância e os debates sobre a formação docente ensejaram este artigo, que analisa dados obtidos por meio de levantamento de documentos oficiais sobre a qualidade da educação nas instituições que atendem de zero a três anos. Objetiva-se problematizar por meio de análise dos documentos oficiais como se dá a oferta da formação continuada na Rede Municipal de Ensino de São Paulo. Verificando, por meio de pesquisa on-line na Imprensa Oficial - Diário Oficial - Cidade entre os anos de 2017 a 2018, como ocorre esta oferta, fazendo um contraponto com Os indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana com foco na Dimensão 8 que trata da Formação e condições de trabalho das educadoras e dos educadores destacando o indicador 8.1 – Formação Continuada da Equipe Docente . Será feito um breve recorte histórico das políticas públicas e de publicações que versão sobre a temática. O que se busca é refletir se é possível tecer uma autoavaliação que provoca a busca de transformações para garantir o direito à Educação Infantil pública de Qualidade Social a todos os bebês e crianças que vivem suas infâncias nas Unidades de Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino de São Paulo. E se o acompanhamento da autoavaliação leva a um confronto de dados entre o que é ofertado e a qualidade que se espera para a Educação Infantil Paulistana. Parte-se do pressuposto de que com as análises é possível propor ações que atinjam diretamente a formação continuada dos professores que trabalham na rede direta de Educação Infantil da Cidade de São Paulo .

RESUMO:

Educação Infantil; Formação de professores; Indicadores de qualidade; Políticas públicas.

Palavras-Chave: 

Baixar texto completo

PDF_ico.png