TRANSTORNO DE CONDUTA, PSICOPATIA E VIOLÊNCIA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Gisele Saviani

A palavra personalidade origina-se do grego persona, nome dado a uma máscara utilizada por atores em peças teatrais para identificar vários personagens. Geralmente associada à moral do indivíduo, diferentemente da abordagem cientifica, na qual é definida como o conjunto de características que explica o modo próprio de um indivíduo ao responder a estímulos do ambiente de forma única, pois vários indivíduos podem compartilhar de algumas características semelhantes, porém a personalidade é individual e irreproduzível. Na maioria dos casos encontrados, a criança torturava ou matava animais domésticos antes de passar a cometer delitos contra seres humanos. Os psicopatas são descritos como grandiosos, manipuladores, egocêntricos. Apresentam emoção superficial, falta de empatia, falta de ansiedade, são impulsivos, incapazes de cumprir obrigações, têm envolvimento com criminalidade, entre outras características. Sendo assim, o problema de transtorno de conduta seguido de psicopatia é um problema sério que a sociedade como um todo precisa enfrentar, e poucos sabem como lidar com o tema. Cada dia mais nos deparamos com crianças e adolescentes cada vez mais violentos, o que dificulta tanto a vida dos familiares quanto dos professores e gestores nas escolas. Objetivamos alertar as famílias, professores e toda sociedade sobre os sinais e as consequências desses indivíduos no círculo de convivência de todos de uma maneira geral. Assim, o presente artigo tem como objetivo apresentar o problema de transtorno de conduta seguido de psicopatia, já que poucos conhecem e tão pouco sabem lidar com o tema. Por isso, a partir de determinadas características psicológicas devem ser detectadas desde o período da infância.

RESUMO:

Transtorno de Conduta; Psicopatia; Violência; Adolescente; Família.

Palavras-Chave: 

Baixar texto completo

PDF_ico.png