O DESENHO INFANTIL E AS MANEIRAS DE UTILIZÁ-LO PARA PROPICIAR O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

Katia Regina Paduano Zanona

Resumo

O desenho constitui o modo de expressão próprio da criança. Antes mesmo de completar um ano de vida a criança já é capaz de produzir marcas que expressam suas emoções, seus desejos e, sobretudo, marcam o desenvolvimento da infância como uma maneira de brincar, falar, enfim uma linguagem própria, pela qual, a criança consegue se comunicar já que ainda nesse período a mesma não tem o domínio da escrita. Nesse caso, pode-se considerar o desenho infantil como a primeira fase da escrita da criança. Dentro desse processo, a criança, evolui gradativamente, iniciando primeiramente com os rabiscos ou as garatujas, passando para movimentos circulares até o momento em que ela consegue desenvolver suas primeiras figuras – girino, que com o tempo vão acoplando detalhes, como membros do corpo, cabelos, entre outros. Porém, essa evolução só acontecerá se o adulto e, principalmente o educador conseguir visualizar as necessidades de cada criança individualmente. Para isso, é necessário que o educador conheça as etapas do grafismo infantil, para melhor entender o desenvolvimento das crianças, suas necessidades, limitações e acompanhar sua formação por meio dessa linguagem única e expressiva. Além disso, o educador precisa ter a percepção de oferecer a criança um ambiente propício, incluindo os materiais necessários para desenvolver essa atividade de maneira que ela se sinta estimulada a criar e desenvolver sua arte, de modo que possa criar uma relação de aprendizagem e evolução sadia durante toda a educação infantil ou mesmo prolongar para toda a vida.

Palavras-Chave: 

Desenho; Aprendizagem; Desenvolvimento.

PDF_ico.png