EDUCAÇÃO INCLUSIVA:
CONTEXTOS HISTÓRICOS E A REALIDADE NA EDUCAÇÃO PÚBLICA

Cassia Carmélia Mourão Barbosa

Resumo

A educação inclusiva é uma realidade em nossas escolas, após muitas décadas de exclusão, abandono e discriminação. Compreendeu-se que a escola regular supera as iniciativas de manter os alunos com deficiências em instituições de atendimento especializado, onde eram assistidos apenas alunos com algum tipo de transtorno ou deficiência. A compreensão de que a escola regular pode oferecer um ambiente mais propicio ao desenvolvimento do aluno, especialmente quanto à sua socialização e aquisição de autonomia, superaram argumentos de que na escola especializada esse aluno poderia ser atendido por especialistas. Para isso, estabeleceu-se o atendimento em conjunto com equipes multidisciplinares, afim de acompanhar o desenvolvimento e a saúde do aluno com deficiência. No entanto, há muito a se fazer para que a educação inclusiva realmente alcance os objetivos traçados pelas diretrizes educacionais para a inclusão e, especialmente, a para a formação dos professores. Apesar de estar incluída e discriminada em legislação específica, a escola pública não foi preparada para atender aos estudantes que necessitam de condições diferenciadas, seja em relação ao espaço físico ou mesmo ao mobiliário existente para acomodação. É preciso reorganizar os espaços de acolhimento, considerando desde a estrutura dos parques e brinquedos, como das salas de aula e espaços internos de atendimento ao aluno, visando atendê-los com melhor qualidade e responsabilidade social.

Palavras-Chave: 

Educação inclusiva; Escola regular; Vivências; Autonomia.

PDF_ico.png