ACESSO, PERMANÊNCIA E EQUIDADE NO ENSINO SUPERIOR: OS DESAFIOS DAS MULHERES QUANTO AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

Italo Augusto da Cunha Rodrigues, Márcia Barroso Fontes, Thalita Rodrigues Rossi

Resumo

A formação profissional por meio das Instituições de Ensino superior (IES) pode propiciar inúmeros benefícios à população brasileira. No entanto, acessar as IES destoa de nelas permanecer e tampouco de ser um ambiente equitativo no processo de ensino-aprendizagem. Tal processo possui uma gama de particularidades conforme categorizamos e analisamos criticamente cada sujeito que dele faz parte. Diante disso nosso estudo buscou elencar, analisar e compreender os desafios que se expressam no processo de aprendizado das mulheres egressas dos cursos de licenciatura da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Para isto foram analisadas produções textuais desenvolvidas sobre as relações sociais de forma transversal nas divisões interseccionais de gênero, classe e raça, ensino a distância, mulheres e divisão sexual do trabalho, bem como a análise crítica das entrevistas realizadas com mulheres egressas dos cursos à distância de licenciatura da UFV quanto aos desafios enfrentados por elas nas suas experiências no ensino superior. A partir das leituras das entrevistas ficou evidente como os fatores da construção histórica e atemporal do papel de gênero na sociedade e a forma com que as políticas públicas bem como os espaços de ensino foram concebidos para atender a uma determinada classe, raça e gênero, convergem em circunstâncias árduas no processo formativo de inúmeras mulheres inseridas no ensino superior.

Palavras-Chave: 

Ensino a distância, gênero, divisão sexual do trabalho, interseccionalidade.

PDF_ico.png