SINAL DE ALERTA: O OLHAR DA ESCOLA PARA O ALUNO COM TRANSTORNO COMPORTAMENTAL

Luciana Chiarelli Nale da Silva

Resumo

Ingressar na escola é um momento emocionante, mas também delicado. O aluno rompe repentinamente os costumes que mantem com a família, onde por vezes é o centro das atenções e vive cercado por pessoas conhecidas, com hábitos, costumes e regras particulares. Na escola, a criança encontra um local desconhecido, pessoas com hábitos muito diferentes dos familiares, precisa disputar espaços, brinquedos e a atenção da professora e ainda suportar mais duas ou três dúzias de crianças muito diferentes entre si. E aí, o que era normal em casa, na escola se torna um grande problema. As birras, as manhas, a teimosia, o jeito agressivo de responder ou mesmo de reagir fisicamente, associado a outros padrões de comportamento, acendem uma luz de alerta para a professora e a equipe pedagógica. O que era mimo e teimosia em casa, na escola é foco de preocupação e atenção pelos educadores que, quando chamam a família para conversar e compreender melhor o aluno, apontando suas observações e desconfianças, encontram grande resistência na família. Mas o olhar atendo da escola e do professor pode, na verdade, trazer uma luz para que essa criança consiga ser entendida e para que a família busque ajuda com equipes multidisciplinares, trazendo qualidade para o processo de desenvolvimento do aluno.

Palavras-Chave: 

Distúrbio comportamental; Dificuldade de adaptação; Agressividade; Desinteresse.

PDF_ico.png