REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DAS AULAS DE KRAV MAGA NO COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA

João Batista de Andrade Neto, Alexandre Luiz Gonçalves de Rezende

Resumo

Este estudo objetivou identificar as representações sociais dos pais, responsáveis e alunos sobre as aulas de Krav Maga no Colégio Militar de Brasília, utilizando-se do aporte da teoria das representações sociais. Foram pesquisados intencionalmente, 94 voluntários, sendo: 44 adultos, pais ou responsáveis com idade entre (44,2 ± 60,1) e 50 alunos, adolescentes, com idade entre (14,6 ± 17,6), de ambos os sexos. Para a análise de conteúdo dos grupos focais e núcleos centrais foi utilizado o software Alceste IraMuTeQ 0.7 alpha 2 2020 para Windows. Os resultados indicam que para os pais e responsáveis o Krav Maga deve ser capaz de estimular a disciplina, desenvolver a defesa pessoal e mediação de conflitos. Em contrapartida, para os alunos a modalidade promoveu benefícios fisiológicos, psicológicos e cognitivos. Como conclusão observou-se que, apesar do Krav Maga ter importante papel na promoção da saúde e qualidade de vida, legitimado pelas representações dos próprios adolescentes, a exposição destes à sua prática contínua ou intermitente, merece melhor atenção, principalmente no tocante as possíveis decorrências de oscilações metabólicas, neuromusculares e desempenho físico, dada a fase maturacional desta importante parcela social.

Palavras-Chave: 

Representações Sociais; Educação Física Escolar; Treinamento Físico; Krav Maga; Lutas; Artes Marciais.

PDF_ico.png