REDES DE APOIO PARA A AMAMENTAÇÃO E DOAÇÃO DE LEITE MATERNO POR MEIO DAS MÍDIAS DIGITAIS

Nívea Vilar Cardoso, Aryanne Santana Tavares de Arruda, Maria Emília Alencar de Medeiros Lucena, Giovanna Lima Figueiredo da Silva, Joana Karollyne de Siqueira Mendes, Waleska Ferreira Xavier, Regina Lígia Wanderlei de Azevedo, Cristina Ruan Ferreira de Araújo, Ana Janaina Jeanine Martins de Lemos Jordão

Resumo

A pandemia reduziu de modo considerável os serviços prestados pelo Banco de Leite Humano (BLH) Dr. Virgílio Brasileiro em Campina Grande, com impactos no aumento da demanda de leite materno para neonatos internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) devido a diminuição de doações externas e do contato entre mãe-filho. O presente artigo tem por objetivo relatar experiências vivenciadas por meio de um projeto de extensão desenvolvido de forma remota durante a pandemia do COVID-19. A partir do uso direcionado das redes sociais Instagram, e sobretudo o WhatsApp como ferramenta para a criação de vínculo e suporte mútuo e individual, por meio do compartilhamento de experiências pessoais, e conhecimentos sobre temas relacionados à maternidade e a amamentação. Quanto às temáticas referentes à doação de leite materno foi notória a abrangência do projeto haja vista o aumento das doações, arrecadação de potes de vidro para armazenamento do leite pelo Banco de Leite Humano (BLH) da Maternidade do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA) no município de Campina Grande – PB.

Palavras-Chave: 

Amamentação; Doação de Leite Materno; Redes Sociais, Redes de Apoio.

PDF_ico.png