CRIANÇAS SURDAS NO CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO: ANTECIPANDO REFLEXÕES PARA OFERECER EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

Janaina Helena da Mota

Resumo

Este artigo caracteriza-se, fundamentalmente, pela investigação bibliográfica de um autor Sacks (2010), preocupados com a educação inclusiva em especial a educação de surdos e com atitudes primordiais: educar, entender, compreender, desvelar para se conhecer mais o ser humano. A criança surda necessita ser exposta a Língua Brasileira de Sinais o mais cedo possível, facilitando sua interação com o mundo, pois ela é diferente da criança ouvinte que tem acesso ao mundo por meio da audição, ela poderá comunicar-se por meio da Língua de Sinais que é uma língua viso-espacial. Este trabalho tem como objetivo responder as perguntas: Como ensinar uma criança surda em um Centro de Educação Infantil - CEI junto com crianças ouvintes? Quais os parâmetros e orientações devem ser seguidos pelo professor de sala regular com o aluno surdo? O professor deverá ter domínio em Língua de Sinais ou necessitará de ajuda? Inclusive, identificam os Surdos como aqueles que interagem com o mundo por meio de experiências visuais, manifestando sua cultura, principalmente, pelo uso da Língua Brasileira de Sinais- Libras. Também, o professor na Educação Infantil tem um papel de extrema importância, como mediador no processo de aprendizagem de ambas.

Palavras-Chave: 

Libras; Educação inclusiva; Educação bilíngues.

PDF_ico.png