CONTRIBUIÇÕES DA PSICOPEDAGOGIA PARA O PLANEJAMENTO COM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Laís Konya

Resumo

A Psicopedagogia tem auxiliado muitos alunos e professores no decorrer dos últimos anos. Tem sido objeto de estudo de muitos professores que compartilham das mesmas angústias que eu já tive. Como lidar com alunos que possuem dificuldade em compreender determinados conteúdos? Quais estratégias utilizar? Qual é o momento certo de informar a família de que será necessário buscar profissionais capacitados para auxiliar a criança a enfrentar aquelas dificuldades? Diante desses questionamentos, este trabalho tem como objetivo investigar de que modo a Psicopedagogia pode contribuir para o trabalho educacional com crianças com TEA. Com sintomas particulares muitas vezes bem definidos, como ecolalias na fala ou ausência total dela, pouca ou nenhuma socialização com outras crianças, interesses bastante restritos tanto na alimentação tanto com brinquedos e brincadeiras, agressividade, entre outros, essas crianças estão cada vez mais presentes dentro da Unidade Escolar em que eu leciono e representam para mim um grande desafio. Exploramos as principais leis e documentos oficiais que englobam a questão das deficiências e dos direitos da pessoa com transtorno do espectro autista, e mais especificamente o trabalho com crianças no transtorno do espectro autistas na Prefeitura do Município de São Paulo. Ressaltamos neste trabalho a importância de um planejamento curricular que contemple a diversidade (Pacheco, 2006), onde é importante que cada aluno, independentemente de ter uma deficiência ou não, possa ter um plano de ensino individualizado, de acordo com suas necessidades. Como metodologia, foi utilizado o estudo de caso considerando o contexto de uma escola municipal de Educação Infantil de São Paulo. Abordamos aqui também a questão da comunicação da pessoa com TEA, e as diferentes maneiras em que esse transtorno pode interferir na comunicação do indivíduo, assim como as principais contribuições da psicopedagogia para um planejamento adequado. Ainda com relação a comunicação, ressaltamos aqui a importância do trabalho com as PECS - Picture Exchange Communication System ou Sistema de Comunicação por Troca de Figuras.

Palavras-Chave: 

Psicopedagogia; TEA; Transtorno do Espectro Autista; Sistema de Comunicação por Troca de Figuras; Inclusão; Planejamento; Plano de ensino individualizado.

PDF_ico.png