OLIMPÍADA INTERESCOLAR DE MATEMÁTICA:
UM PROJETO EXITOSO – O FIM

Givaldo da Silva Costa

Resumo

Este terceiro e último artigo sobre o projeto em tela retrata o quanto a Matemática necessita de atividades curriculares e de eventos extraclasses que possam contribuir para mudar o estigma que carrega de ser uma disciplina escolar complexa, dificultando uma boa receptividade por parte da classe estudantil. Com participação média anual de 40 escolas e 600 alunos, durante sua trajetória, entre escolas públicas e particulares, 63 escolas estiveram presentes no evento, tornando-se um valioso espaço para intercâmbio de conhecimentos. Com suas modalidades e provas aplicadas em suas competições olímpicas ficou constatado que, como instrumento avaliativo, os alunos que participavam do projeto apresentavam resultados bastante positivos nas avaliações internas escolares e avaliações externas de larga escala como SAEPE e OBMEP, provocando também mudanças de olhar nos professores quanto à linguagem, metodologia, interdisciplinaridade, contextualização e sequência didática na abordagem de conteúdos matemáticos, aliadas à empatia e afetividade que foram construídas não apenas no ambiente escolar, mas também fora dele, como nos mostra os frutos olímpicos, exemplos de superação e de inspiração para criação de projetos semelhantes, em que todos sejam vencedores.

Palavras-Chave: 

Estigma; Superação; Conquista.

PDF_ico.png