EDUCAÇÃO ESPECIAL INCLUSIVA E OS SEUS DESAFIOS

Arlete Ferreira da Silva

Este artigo tem como objetivo trazer reflexão, pensamentos, questionamentos a respeito da educação inclusiva e seus desafios. Para tal faz-se necessário pensar nas pessoas com deficiências como alguém capaz, detentores de conhecimentos, pessoas que possuem inteligência, que são autônomos, construtores de sua historicidade, ou seja: eles possuem algum tipo de limitação, mas que devem ser respeitados nas suas diferenças. Cabe ao Estado oferecer e oportunizar condições para o seu desenvolvimento integral, dentro de um contexto inclusivo, que permita que eles tenham oportunidades de direitos, garantia de acesso integral e a educação conforme regem as leis. Acesso esse que deverá ocorre sem discriminação, inferioridade, sem colocar a pessoa que possui algum tipo de deficiência em situação que cause constrangimento, situações vexatórias, ou qualquer sentimento de inferioridade devido a sua condição. Deve-se reconhecer a pessoa com deficiência pela sua identidade, suas características, seus gostos, seus conhecimentos, sua trajetória, suas diversidades e não exclusivamente pela sua deficiência, assim como ocorre com pessoas que não possuem deficiências. É de suma importância ressaltar que a deficiência não é a mesma coisa que a ineficiência ou que a deficiência seja tida como ausência da saúde. É preciso desconstruir vários paradigmas e preconceitos que foram construídos e alimentados durante muito tempo, por falta de conhecimento, para assim possibilitar o entendimento da palavra inclusão, para que todos possam colocar em pratica estratégias, didáticas, condutas, para a construção de ambientes e lugares que de fato sejam acolhedores e que consigam receber essas pessoas de forma plena, respeitando seus limites, suas necessidades. Oferecendo condições para o seu desenvolvimento integral, ou seja, equiparar todo o acesso e acessibilidade a tudo que se refere ao universo escolar e social, isso se dá mediante a construção de uma escola pra todos. Para que de fato seja um ambiente inclusivo e consiga equiparar a todos é necessário que este espaço promova condições reais e estruturais, para que as pessoas que possuem deficiência tenham acesso integral e para a realização de suas atividades sem nenhuma barreira ou impedimento. É inerente a participação, o envolvimento ativo e efetivo de todos, ou seja: a participação ativa do aluno ou criança sendo considerados como os protagonistas, que possuam ou não deficiência, o fortalecimento e a parceria da família, da comunidade escolar, de toda a sociedade e com as instituições parceiras, para um trabalho em conjunto, sendo parte integrante e indissociável nesse processo educacional e social.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Educação; Inclusão; Desafios.

Baixar texto completo

PDF_ico.png