UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE O ESPAÇO ESCOLAR ENQUANTO UM AMBIENTE QUE POSSIBILITE A DROGATIZAÇÃO DOS JOVENS

José Cláudio Escobar da Costa

A hipótese central do artigo é que o próprio ambiente escolar é um ambiente de encontro e, portanto invariavelmente acaba possibilitando o uso no período que antecede as aulas que uma quantidade “x” de alunos façam o uso da maconha. A pergunta é se o propósito dos jovens frequentarem a escola é, em um primeiro momento, a conjunção de um ambiente propício para o uso de determinadas substâncias químicas ou não. Analisar se a dinâmica escolar, ou seja, se o ambiente escolar possibilita ou não o uso de determinados tipos de drogas. Por meio de pesquisa semiestruturada, amostragem aleatória com um aluno do EJA Ensino Médio no período noturno de uma determinada sala de aula, pois foi identificado pelos professores que vários alunos chegavam alterados e com problemas de drogatização. Dessa forma, foi escolhido um determinado aluno de uma determinada sala de aula, pois poderia ser, segundo o grupo de professores, uma boa escolha para tentarmos entender um pouco o que está ocorrendo com uma parcela desses jovens.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Escola; Drogatização; Jovens.

Baixar texto completo

PDF_ico.png