A VOZ DO PROFESSOR ESPECIALISTA:
RESGATANDO A MEMÓRIA E NARRANDO HISTÓRIAS DE VIDA

Selma Veiga Francisco Gomes

Elza de Fátima Salazar

Este artigo foi desenvolvido levando-se em consideração a trajetória formativa de professores especialistas da Educação Básica – Ensino Fundamental II e Médio de uma escola particular do Grande ABC, em que foi dado a voz para que cada um pudesse narrar-se e inventar-se. A preocupação das autoras, também coordenadoras de ensino, é de oferecer ao professor especialista uma formação profissional, tendo como base sua trajetória formativa por meio do resgate de sua memória e também em oferecer ao coordenador pedagógico um trabalho que ele possa assegurar ao seu grupo de professores, uma formação de estudo-pesquisa, considerando a prática do professor e a sua história de vida, ou seja, dar voz ao professor, para que o mesmo possa refletir como era a sua vida de aluno, como era sua escola, como eram seus professores. O trabalho apoiou-se nas bases teóricas de Marie-Christine Josso (2007). É um olhar para si com fundamento crítico para conseguir responder as questões: Como me tornei o educador que sou hoje? Como elaborei as ideias que tenho sobre a educação? Esse trabalho requer que o professor faça o resgate de sua história pessoal do presente para o passado, é uma linha do tempo ao inverso. Dessa maneira, ele vai compreendendo seu processo formativo e entendendo que o profissional que ele se tornou está intimamente ligado a seu passado, a sua história de vida. A reflexão de si é tão profunda que o exercício de narrar-se e de ouvir o outro contribui para que a confiança fique estabelecida entre o grupo, a ponto de gerar uma conduta autônoma e de transformação em todos os envolvidos. O exercício de escrever, narrar e ouvir o outro traz mudanças profundas no modo de ser e estar no mundo. Quem participou dessa experiência diz que jamais será o mesmo.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Formação de professor; Coordenador Pedagógico; Trajetória formativa

Baixar texto completo

PDF_ico.png