A NEUROCIÊNCIA E O BRINCAR HEURÍSTICO:
CONTRIBUIÇÕES PARA O APRENDIZADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Jaqueline Almeida de Assis

Este artigo objetiva discutir sobre as ferramentas neuropsicopedagógicas para o desenvolvimento das crianças, utilizadas no diagnóstico e intervenção nas dificuldades de aprendizagem, abordando também o brincar heurístico. A neurociência, como uma ciência que estuda o ser que aprende com reflexão e ação sobre o trabalho pedagógico com foco nos fatores psicológicos do desenvolvimento e da aprendizagem, sem arriscar uma conceituação, tem como objetivo básico contribuir para que, o sujeito, a escola ou a sociedade seja, dentro de seus processos de aprendizagem. Sendo assim, busca primeiro fazer uma observação e uma análise do sintoma no âmbito mais global, por meio de jogos, desenhos, brincadeiras que contribuam para a criação de vínculo. Com um enfoque do diagnóstico de atuação, a Psicopedagogia clínica trabalha no sentido de cuidar com que os problemas de aprendizagem sejam prevenidos, ou seja, antes que aconteçam, ocorra uma ação neuropsicopedagógica, embora o ponto de partida seja a queixa.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Neurociência, Criança, Escola, Brincar heurístico.

Baixar texto completo

PDF_ico.png