A FORMAÇÃO DE LEITORES NOS BANCOS ESCOLARES

Kelly Cristina Bueno Gazolli

O presente artigo pretende levantar uma reflexão sobre a formação de leitores nos bancos escolares. Através do tempo, podemos focalizar práticas antigas de ensino da leitura, e refletir sobre o passado nos conduz a refletir sobre o presente e o futuro. A partir dessas reflexões e com base em autores que abordam o tema, pode-se afirmar que o êxito na formação de um leitor se dará pelo equilíbrio entre dois aspectos do ato de ler: gosto e necessidade. No entanto, a escola, por diversos motivos, tem falhado na obtenção desse equilíbrio e, consequentemente, na formação de verdadeiros leitores. O mundo do trabalho e outras formas de lazer são buscados como formas de ocupação das pessoas, não se atribuindo o valor e a importância que a leitura deveria ter como possibilidade de conhecimento, entretenimento e prazer. Em virtude disso, propõe-se discutir a crise vivenciada na escola, principalmente em função da responsabilidade que o educador tem neste processo, e a necessidade de que ele também seja um leitor.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Leitura; Práticas; Ensino.

Baixar texto completo

PDF_ico.png