REFLEXÕES SOBRE CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO

Renata Oliveira Rodrigues de Macedo

O presente artigo apresentar concepções e reflexões sobre as práticas de alfabetização dentro do contexto escolar. A escolha do tema, justifica-se pela necessidade de se repensar sobre as práticas de alfabetização nos dias de hoje. O ensino da leitura e da escrita tem sido o eixo principal das discussões, no que se refere à qualidade da educação do país. A alfabetização envolve um processo. Não basta que o aluno aprenda apenas ler e escrever, mas é necessário que ele possa ter condições de comparar suas idéias com as dos outros, ampliando e reorganizando sua própria visão de mundo. O domínio da língua possibilita a plena participação social, pois é por meio dela que o homem se comunica, tem acesso à informação, expressa e defende pontos de vista. Apresenta-se os métodos tradicionais do ensino da leitura e da escrita, o fracasso dos mesmos diante das concepções embutidas nesse tipo de prática, em que os alunos escrevem apenas como habilidades motoras e leem como um ato mecânico. Para contribuição teórica, aborda-se diferentes autores. Por meio de suas teorias apresenta-se reflexões sobre o ponto de vista do sujeito que aprende com suas ações, construindo hipóteses para compreender o que ainda não sabem. Aborda-se ainda a concepção e postura do professor nesse processo de construção dos alunos. Observa-se que as propostas didáticas são direcionadas para como a criança aprende.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Métodos tradicionais; Psicogênese da língua escrita; Práticas de Alfabetização.

Baixar texto completo

PDF_ico.png