GÊNERO NO DOCUMENTO:
INDICADORES DE QUALIDADE DA EDUCAÇÃO INFANTIL PAULISTANA

Mariana Cristina Lima Reis

Esta pesquisa analisa como é abordado o gênero no documento “Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana”, da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo a fim de apontar como esta discussão pode auxiliar na autoavaliação Institucional das escolas de Educação Infantil da Prefeitura de São Paulo. Os dados foram obtidos por meio de levantamento bibliográfico do documento “Indicadores de Qualidade da Educação Infantil Paulistana” durante os meses de Maio e Junho de 2019. Como referencial teórico utiliza-se do conceito de gênero, compreendido por Scott(1995), bem como recorre-se à Teoria Crítica da Sociedade, à Psicanálise, especialmente sobre as contribuições das obras de Adorno(2003) e Freud (1910), para delimitar o entendimento sobre indivíduo, sociedade e educação. Os resultados apontam que o documento se preocupa em incluir as relações de gênero nos indicadores de qualidade da Educação Infantil da cidade de São Paulo, traz bons questionamentos e reflexões, porém não apresenta bagagem teórica e legal sobre o assunto contribuindo para que o processo de autoavaliação institucional e planos de ação para melhor qualidade da Educação Infantil sejam superficiais e rasos nesta temática .

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Educação Infantil; Gênero; Autoavaliação institucional.

Baixar texto completo

PDF_ico.png