EDUCAÇÃO DO SURDO:
PARCERIA ENTRE ESCOLA E FAMÍLIA

Priscila Gonçalves Santos

O presente artigo visa instrumentalizar a família e o educador com conhecimentos acerca da educação a ser oferecida ao surdo, valorizando o seu modo diferenciado de interação com o mundo e leva a reflexão acerca do modo com que a educação e base, dentro da família e a institucional, poderá auxiliar este indivíduo a melhorar sua participação na sociedade em que vive. A família e os educadores são mediadores importantíssimos, capazes de instruir e direcionar o indivíduo surdo para que este possa obter êxito em sua vida pessoal, por meio da interação e da convivência com outras pessoas, possibilitando uma rica troca de experiências que acarretará em uma eficaz construção de seu ser integral. Torna-se imprescindível que nós educadores, comecemos buscar a melhoria da oferta e da qualidade de ensino para o surdo, por meio da interação social, no convívio destes com ouvintes, incentivando os familiares do aluno surdo para que também aprendam a língua de sinais e se inteirem da cultura surda, pois a interação pressupõe a troca de informações, o convívio com o outro em busca de um significativo intercâmbio de ideias e de mútuo aprendizado. A interação social se dará por meio da linguagem, que será adquirida por meio de todo processo educacional a ser oferecido para este aluno, observadas suas especificidades culturais e psicossociais.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Educação; Família; Cultura; Identidade; Educação de Surdos.

Baixar texto completo

PDF_ico.png