IDENTIDADE DO PROFESSOR NA ATUALIDADE

Claudia Moreira Santiago

Vivemos em uma sociedade tecnológica, na qual desde muito cedo, as crianças são inseridas nesse meio de comunicação e cada vez mais deixam de lado o prazer de compartilhar e aprender por meio de jogos, histórias e brincadeiras. Por muito tempo, as brincadeiras foram fontes de conhecimentos e aprendizagens, mas pelo alto crescimento da tecnologia, vem sendo substituída por computadores e jogos eletrônicos, que por muitas vezes não lhes oferecem conhecimentos adequados para sua faixa etária. Partindo do princípio de que o brincar na primeira infância é necessário e construtivo, não devemos então usar o “brincar” somente como passatempo sem nenhum objetivo didático, pois dessa maneira a utilização do lúdico inadequado, deixará a criança ociosa e tudo ficará em uma grande desordem. Todo jogo e brincadeira têm sua importância, pois por meio deles podemos desenvolver na criança uma boa coordenação motora, sua lateralidade e sua percepção de espaço-temporal. É necessário que o educador resgate as brincadeiras dentro da ludicidade e as incorporem junto à tecnologia para construir um elo com educando para haver uma identidade do professor em meio as atualidades. De certo que a tecnologia pertence à modernidade, devemos então utilizá-la de forma construtiva, inserindo a criança ao meio, sem deixa-la esquecer de que a infância lhe pertence assim como o simples e prazeroso direito de brincar.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Educando; Histórias; Brincadeiras; Atualidade.

Baixar texto completo

PDF_ico.png