O PROFESSOR NA INCLUSÃO DO ALUNO AUTISTA

Ana Célia dos Anjos Oliveira

A inserção dos discentes autistas é uma adversidade educacional em virtude, na maioria das vezes, da má formação do profissional da educação. Esta pesquisa tem por fito analizar os impasses que o professor encontra no processo da educação inclusiva, cogitando que o aluno, identificado dentro do espectro autista, torna-se necessário ater aos meios sociais e comunicativos. Dessa forma, é dever do professor propiciar a sociabilidade e independência no espaço escolar com ações pedagógicas de intervenção. Diante disso, é realidade que a escola inclusiva é um fator importante na perspectiva do relacionamento social e o desenrolar das habilidades para alunos desta modalidade. As necessidades educativas especiais reveladas pelo autista, é reputada como deficiência na legislação, e possui o direito a todas as prerrogativas que a inclusão concede na rede regular de ensino. Assim, na produção do presente estudo abeira-se o tema a partir da perspectiva materialista-dialética, considerando que esta permite analisar a realidade, suas contradições, numa dimensão de totalidade, possibilitando esclarecer seu significado, bem como ajuda a conceber as relações entre os sujeitos enredados no estudo com foco na pesquisa bibliográfica. Os resultados demonstraram descompasso entre o que é proposto pela lei e a prática da educação inclusiva que dificultam os aspectos positivos da inclusão educacional.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Autismo; Professor; Inclusão.

Baixar texto completo

PDF_ico.png