EDUCAÇÃO INCLUSIVA:
ALUNOS ESPECIAIS E ESCOLAS REGULARES

Ericleia Cristiane dos Santos Peres

Eliangela Aparecida Burgo Guevara

Silvaneide Gonçalves Obara Uliana

Este artigo apresenta informações coletadas em pesquisas realizadas em livros e sítios, entrevista e observações desempenhadas em sala de aula e no ambiente escolar das redes públicas, tem por objetivos apresentar uma contextualização sobre o processo de inclusão dos alunos necessidades especiais, analisar as precisões educacionais e as dificuldades encontradas por eles no processo de aprendizagem, bem como a motivação que os levou a estarem em sala de aula e as expectativas destes em relação a tudo que os rodeia, pontuando os avanços e retrocessos ocorridos nesse contexto de ensino. A partir da observação e das pesquisas realizadas constata que, não obstante a Educação Inclusiva ter obtido avanços ao longo de sua história e apesar das garantias instituídas por lei, o seu cumprimento ainda vem sendo lento, devido a vários fatores como: falta de um ambiente propício no que se refere ao espaço físico, os recursos didáticos utilizados, materiais específicos, dificuldade dos professores que não tem formação adequada para atendê-los, entre outros. O tema inclusão está sendo de suma importância nos dias atuais já que segundo a Constituição (1998), toda a criança tem direito a educação para que ocorra de forma ativa seu desenvolvimento.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Escola comum; Publica Educação Inclusiva; Deficiência.

Baixar texto completo

PDF_ico.png