/duː juː spiːk ˈɪŋɡlɪʃ ? (DO YOU SPEAK ENGLISH?):
REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE FONÉTICA POR MEIO DE DICIONÁRIOS

Raquel de Oliveira

Os dicionários bilíngues têm sido tradicionalmente utilizados como um aliado de professores e alunos em tarefas que envolvem as habilidades de leitura e escrita. Porém, tais obras lexicográficas oferecem muito mais do que apenas a possibilidade de se verificar a ortografia de uma palavra e suas possíveis traduções (ou equivalentes). Assim, o que pretendemos analisar neste artigo é a possibilidade de uso do dicionário também em atividades que trabalhem com fonemas, ou seja, que prestem auxílio à habilidade de fala, por meio da decodificação das transcrições fonéticas contidas em dicionários monolíngues ou bilíngues cujo foco seja a língua inglesa. Perante o exposto, o objetivo geral deste trabalho é refletir: i) refletir sobre a importância do dicionário enquanto recurso didático funcional no processo de ensino e aprendizagem de línguas, em especial, a língua inglesa; sendo os objetivos específicos os seguintes: i) apresentar o posicionamento de autores que versam sobre o papel do dicionário no desenvolvimento da competência léxica oral; ii) propor atividades sobre símbolos fonéticos e transcrição fonética, de forma a orientar os alunos de níveis A1 e A2 (MCER, 2002, p.26) de língua inglesa a aprimorarem sua pronúncia e, por conseguinte, desenvolver sua competência léxica oral e iii) demonstrar como os alunos podem melhorar sua pronúncia sem a mediação do professor, uma habilidade essencial em tempos de pandemia como este que estamos vivendo atualmente com a Covid-19. Nesse sentido, para o desenvolvimento do trabalho, nos alicerçamos nos princípios teóricos e metodológicos da Lexicografia Geral, da Lexicografia Pedagógica e da Lexicografia Bilíngue, sendo estes alguns dos autores aos quais recorremos: Biderman (1981; 2001), Hartmann (2001), Fiorin (2004), Prado Aragonés (2005), Vargas (2018) e outros, uma vez que eles dão suporte à elaboração das atividades propostas. Destacamos que o resultado da aplicação constante, por parte do professor, de exercícios como os que sugerimos nesse artigo auxilia os alunos a se tornarem letrados lexicograficamente e contribui com a autoformação destes, visando sua autonomia, especialmente em tempos de pandemia como este.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Lexicografia Pedagógica; Letramento Lexicográfico; Competência Léxica; Transcrição Fonética; Pandemia.

Baixar texto completo

PDF_ico.png