EXPERIÊNCIAS E PRÁTICAS EDUCATIVAS SOB A PERSPECTIVA DO FILME
“ESCOLA DA VIDA”

Vitor Sergio de Almeida

O presente artigo é concebido por uma abordagem documental-bibliográfica, sustentada em uma análise teórica de autores clássicos; como Luckesi (1990); Mizukami (1992) e Freire (1982;1987); a qual é disposta frente as práticas educativas apresentadas por dois professores personagens do filme canadense-americano “Escola da Vida”, de 2005. Tem-se como objetivo central suscitar reflexões acerca das iniciativas escolares estabelecidas ao longo da produção cinematográfica, relacionando-as com as tendências (abordagens) pedagógicas Liberal (em suma com as concepções tradicional e tecnicista) e a Progressista (perpassando o valor da formação crítica). Dentre os achados do trabalho, sentencia-se que as tendências pedagógicas não são imutáveis ou exclusivas, mantendo, inclusive, um grau de associação entre elas. É percebido também a necessidade dos docentes, mesmo diante da disposição de muitos contratempos profissionais, buscarem enraizar em suas ações (e serem incentivados a isso) uma reflexão da própria postura educativa. Assevera-se ainda à importância de, no ensino atual, promover uma educação humanística, almejando, com isso, a construção de uma formação crítica e um engajamento social por parte dos discentes nas ações escolares e em sociedade.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Baixar texto completo

PDF_ico.png