POLÍTICA PAULISTANA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL:
O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO NO CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL

Alzenir Maria Ribeiro de Sousa

Este artigo tenciona apontar a realidade do Atendimento Educacional Especializado nas unidades educacionais do município de São Paulo, salientando as contribuições a partir da implementação da Política Paulistana de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva - (PPEEPEI). São abordados os temas Educação Infantil - EI, sobretudo nos espaços dos Centros de Educação Infantil - (CEI), apontando os estímulos e as possibilidades do atendimento integral de 10 horas e as contribuições do trabalho de estimulação. O AEE(Atendimento Educacional Especializado), descortina o novo campo de atuação da Educação Especial tornando-se um sistema de suporte permanente e efetivo para os alunos com deficiências, bem como para os professores. Porém, na primeira infância o trabalho itinerante e colaborativo garantido e assegurado pela Portaria vigente, esbarra com as divergências na aplicação da Legislação referente ao AEE. Os serviços de atendimento educacional especializado ofertado por meio da Salas de Recursos Multifuncionais - (SRMs) ou o apoio das instituições parceiras, garantidos e assegurados pela Política Paulistana de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, choca-se com a realidade dos CEIs no que diz respeito ao período integral de atendimento às crianças.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Baixar texto completo

PDF_ico.png