NIETZSCHE E A FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO

Claudia Regina Aparecida de Oliveira Werneck

O presente artigo utiliza como metodologia a revisão bibliográfica da obra de Friedrich Nietzsche(1844 -1900). Partimos pois, do pressuposto de que as ideias de Nietzsche (1844 -1900)são frutos de sua época e sua vida e que evidenciam seu sofrimento e decepção filosófica em relação a educação sobre cuja crítica o autor se debruça. E é por meio da vontade de potência (Der Wille zur Macht ) que o super-homem (Übermensch), aplica a transvaloração dos valores deturpados pela educação na sociedade cristã ocidental. Para Nietzsche(1844 -1900), a educação deve ser pensada de forma individual para que o indivíduo possa expressar toda sua vontade de potência por meio dela e não ser uma educação moralizante e castradora , dentro dos ditames da moral dos fracos. Há uma clara contraposição entre a educação individual e aristocrática e a educação democrática que é a educação da massificação humana. Apresentaremos, pois a fundamentação da educação aristocrática na compreensão das emoções antagônicas dos seres humanos. Essa educação aristocrática tem como pressuposto a individualidade e o destaque em relação aos demais membros da sociedade. E se faz necessário que esse indivíduo faça uma autocrítica em relação à essa suposta supremacia para superar sua mesquinhez e seu medo.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Baixar texto completo

PDF_ico.png