ARTE, MEMÓRIA CULTURAL E EXPERIÊNCIA NARRATIVA DO IDOSO

Alex Sandro Tomazini

RESUMO:

Este artigo visa levantar a problemática do crescimento populacional dos idosos e a necessidade de sua integração à sociedade melhorando sua qualidade de vida. O artigo parte do histórico social referente a esta faixa etária, analisando o “tornar-se velho”; trazendo à tona a discussão do tema Terceira Idade. Retrata a situação em que eles se encontram no século 21, quando passam de assistidos para assistentes familiares; suas transformações físicas e psíquicas; a necessidade de “ressignificados”; as doenças da idade; as doenças sociais, como o desemprego e a aposentadoria; as doenças psicossomáticas como a solidão e a depressão e a urgente necessidade de uma nova postura política e social diante da maturidade. Na sequência, apresenta-se o despertar da sociedade para esta realidade, e os avanços conquistados por esta classe social. Resgata-se o importante papel do ensino de arte usado largamente como promotor do ensino-aprendizagem, saúde e da integração do homem à sociedade, elevando sua autoestima primordialmente por meio da valorização de sua memória cultural.

Palavras-Chave: 

Andragogia; Ensino-aprendizagem; Terceira Idade.

Baixar texto completo

PDF_ico.png