A EQUIDADE PEDAGÓGICA NO ENFRENTAMENTO DAS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

Adriana Santos Oliveira

RESUMO:

As dificuldades de aprendizagem e consequente baixo rendimento de alguns alunos são frequentemente discutidos e são alvo de preocupação por parte dos professores, que ao longo dos tempos reagiram de diversas formas. Alunos com dificuldades de aprendizagem sempre estiveram na escola, mas invisíveis diante da desigualdade que se configura na padronização pedagógica, excluídos do processo de aprendizagem, considerados incapazes, ou preguiçosos, ou ainda segregados em classes especiais. Políticas foram implementadas a fim de promover ações e garantir o direito a igualdade de oportunidade e desenvolvimento completo, mas foi a Declaração de Salamanca - 1994 que trouxe importantes avanços, quando amplia o entendimento de dificuldades de aprendizagem e prevê que as condições necessárias a uma efetiva aprendizagem sejam garantidas. Tem-se neste contexto a equidade pedagógica, cujo princípio respeita o direito à igualdade, ao mesmo tempo em que as diversas características e necessidades educacionais sejam atendidas. As neurociências trazem importantes contribuições para a educação, que podem fundamentar a prática pedagógica.

Palavras-Chave: 

Dificuldades de aprendizagem; Igualdade; Equidade Pedagógica; Neurociências.

Baixar texto completo

PDF_ico.png