AMBIENTE ALFABETIZADOR E POLÍTICAS PÚBLICAS:
PARA UMA ALFABETIZAÇÃO PRAZEROSA

Janaina Ferreira da Silva

O presente artigo trata-se de uma pesquisa bibliográfica, elaborada a partir de material já publicado sobre a importância de politicas publicas que ajudem a garantir um ambiente alfabetizador, constituído principalmente de livros, artigos, documentos oficiais Federais e Municipais e materiais disponibilizados na Internet. Pensar em uma escola que reconheça as crianças como sujeitos que pensam a sociedade e a reproduzem criativamente (CORSARO, 2009), buscar refletir sobre as formas de negociação que as crianças utilizam nas suas relações com os adultos e com seus pares, na medida em que entendemos que as crianças não são receptores passivos de uma cultura que lhes designa papéis sociais, é extremamente necessário. Alfabetização é um processo que não se limita apenas a ler e escrever os signos do alfabeto, mas, sim, compreender como funciona a estrutura da língua e a forma como é utilizada. Dessa forma a aprendizagem da leitura e da escrita deve ser dinâmica, que se faz por duas vias de acesso, uma técnica (alfabetização) e outra que diz respeito ao uso social (letramento). Ambiente alfabetizador é um ambiente que promove um conjunto de situações de uso real de leitura e de escrita, em que os educandos têm a oportunidade de participar, fazendo da sala de aula um espaço onde ricos estímulos de aprendizagem estejam sempre presentes. Políticas Públicas são ações e programas que são desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos que são previstos na Constituição Federal e em outras leis, por isso são essenciais para fornecer estrutura para as unidades voltadas a educação conseguir oferecer um trabalho de qualidade. Nesse artigo pretende-se demonstrar a importância de proporcionar ambientes que facilitem o processo de aprendizagem e como a falta de estrutura afeta a alfabetização no Brasil.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Ambiente; Alfabetização; Letramento.

Baixar texto completo

PDF_ico.png