SÍNDROME DE BOURNOUT E AS CONSEQUÊNCIAS PARA OS DOCENTES E PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO

Rosana dos Santos Peres

A Síndrome de Burnout tem este termo definido como aquilo que deixou de funcionar por absoluta falta de energia, a questão dos problemas de saúde que afetam os docentes e profissionais da Educação está diretamente relacionada aos riscos ocupacionais aos quais estão submetidos cotidianamente. O revisar foi por meio da literatura específica das consequências provocadas pela síndrome de Burnout em docentes e profissionais da Educação, e o que podemos fazer para evitar que essa síndrome se prorrogue tornando a vida de todos mais difícil. Na literatura por meio dos estudos realizados a Síndrome de Burnout envolve três dimensões: despersonalização sentimento de indiferença, reduzida realização profissional (sentimento de insuficiência e fracasso profissional) e exaustão emocional (sentimento de esgotamento tanto físico como mental, sentimento de não dispor de energia para qualquer tipo de atividade) o cansaço mental como a perda da capacidade potencial ou efetiva, corporal e psíquica. A Síndrome de Burnout geralmente incorpora sentimentos de fracasso, os principais indicadores são: cansaço emocional, despersonalização e falta de realização pessoal; A síndrome de Burnout é uma doença que deve ser tratada com seriedade e compreensão, o profissional Docente e outros profissionais mantém uma relação entre as dimensões de demanda psicológica e controle sobre o trabalho com aspectos laborais e de saúde dos trabalhadores numa constante geração de estresse na qual pode sofrer o risco de ser acometido pela Síndrome de Burnout.

RESUMO:

Palavras-Chave: 

Síndrome de Burnout; Desgaste profissional; Doença profissional; Docência.

Baixar texto completo

PDF_ico.png